Warning: session_start() [function.session-start]: Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/content/56/6413856/html/index.php:8) in /home/content/56/6413856/html/libraries/joomla/session/session.php on line 423

Warning: session_start() [function.session-start]: Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/content/56/6413856/html/index.php:8) in /home/content/56/6413856/html/libraries/joomla/session/session.php on line 423

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/content/56/6413856/html/index.php:8) in /home/content/56/6413856/html/libraries/joomla/session/session.php on line 426
Como cuidar de um jabuti (criar tartarugas terrestres) | Fórum Terrário
Fórum parceiro Portugal/Brasil
   
Sábado, 30 de Agosto de 2014
Bem-Vindo, Visitante
Nome de Usuário Senha: Lembrar-me

Como cuidar de um jabuti (criar tartarugas terrestres)
(1 vendo) (1) Visitante
  • Página:
  • 1

TÓPICO: Como cuidar de um jabuti (criar tartarugas terrestres)

Como cuidar de um jabuti (criar tartarugas terrestres) 3 anos, 9 meses atrás #143

  • pmarkes
  • OFFLINE
  • Moderador
  • Postagens: 172
  • Karma: 34
Esta imagem está oculta para visitantes. Por favor faça login ou se registre para vê-la.


Terrário

A construção de um terrário para tartarugas pode revelar-se numa tarefa muito complexa para os mais inexperientes pelo que aconselhamos vivamente a aquisição de um já montado. Se preferir construir um em casa, fique a saber a sua constituição e os materiais que irá precisar e que pode encontrar nas lojas de animais de estimação.

Para uma tartaruga, a superfície deve ter 5 vezes o comprimento da sua carapaça quando adulta (comprimento e largura). O fundo da futura área de repouso no terrário deve ser constituído por uma base de cortiça, uma placa de aquecimento eléctrico e uma laje. Ao lado desta zona de repouso crie um espaço para o banho colocando um recipiente de barro à mesma altura que a laje. A restante superfície deve ser preenchida com uma mistura de areia e cortiça. A decoração do terrário será tanto melhor quanto melhor conseguir reproduzir o ambiente selvagem. Coloque vários elementos naturais como plantas, ramos, pedras formando obstáculos e esconderijos. Certamente que conseguirá um equilíbrio harmónico que servirá inclusivé como complemento decorativo da sala onde se encontra o terrário. A disposição dos elementos no terrário nunca deve ser alterada pois isso constituiria um grave retrocesso no processo de ambientação da tartaruga ao novo modelo de vida.


A iluminação deve ser composta por uma lâmpada fluorescente cilíndrica (para iluminação comum), um projector de luz e uma lâmpada de raios ultravioletas (em substituição do sol).

A cobertura também poderá ser em vidro (tal como as restantes paredes do terrário) ocupando, no entanto, apenas dois terços da superfície. Desta forma permite, por um lado uma ventilação eficaz e por outro a não filtragem dos raios ultravioleta provenientes da iluminação (quer natural quer artificial).

Depois de ter o terrário completamente montado e preparado para receber o novo companheiro, coloque-o num local bem iluminado (não exposto ao sol o dia inteiro), calmo e longe de correntes de ar(as tartarugas não têm nenhum mecanismo de compensação térmica).

Em virtude de do perigo que representam, todos os elementos eléctricos devem estar de acordo com as normas vigentes e fiscalizados periodicamente. Recomendamos também que recorra a um técnico de electricidade para a montagem de um dispositivo de corte automático de corrente eléctrica em caso de anomalia.


Cuidados Especiais

Quarentena

Quando receber a sua tartaruga em casa, recomendamos que seja providenciado um terrário para que esta possa passar algumas semanas de quarentena. Este não deve Ter qualquer elemento decorativo mas apenas um local onde a tartaruga se possa abrigar, um recipiente para a comida e outro para a água.
Antes de colocar a tartaruga em quarentena deve ser-lhe dado um banho de cerca de quinze minutos em água a 26ºc (não obrigue o animal a mergulhar a cabeça) limpando-a deste modo de excrementos e outras sujidades que podem estar coladas ao corpo.

A análise à eventual presença de vermes outra infecção é efectuada a partir das fezes do animal. Devem ser efectuadas recolhas em três dias seguidos em recipientes assépticos e especiais para o efeito. Para melhor proceder à recolha das fezes aconselhe-se sempre junto do seu veterinário e verifique se este tem capacidade para efectuar este exame. Após comprovar que ela se encontra em perfeito estado de saúde pode colocá-la no terrário que com tanta dedicação preparou para ela.

Hibernação

A hibernação é um estado em que todos os sistemas e orgãos do corpo, como a respiração, o batimento do coração e o movimento em geral, ficam a funcionar nos seus limites mínimos. Deste modo, os animais conseguem ultrapassar o período frio de inverno, gastando o mínimo de energias e mantendo-se vivos recorrendo a uma camada de gordura que acumularam na restante parte do ano.

Com a diminuição da intensidade da luz, a tartaruga vai tendencialmente reduzindo a sua actividade, permanecendo mais tempo no refúgio e nos locais mais escuros com a cabeça esticada.

Embora enquanto animal de companhia a tartaruga não necessite de hibernar, apresentámos alguns cuidados a ter se entretanto for essa a sua opção. Nesse caso consulte sempre um veterinário especialista em répteis que lhe dará todas as indicações necessárias.

Um mês antes do período de hibernação deve levar a tartaruga ao veterinário para que seja efectuado um check-up total. Durante dois dias dê-lhe um banho a 26ºc com a duração aproximada de quinze minutos até que esvazie totalmente os intestinos. De seguida deve criar as condições ideais para a hibernação como por exemplo baixar a temperatura e a iluminação do terrário. Coloque-a então no terrário de hibernação. Se ao fim de alguns dias a tartaruga não reagir e continuar bastante activa, é possível que esteja doente pelo que deve levá-la de imediato ao veterinário. Consulte sempre o seu veterinário para verificar se os seus procedimentos estão correctos. Dada a sensibilidade destes animais, qualquer erro pode ser fatal.

Em virtude de do perigo que representam, todos os elementos eléctricos devem estar de acordo com as normas vigentes e fiscalizados periodicamente. Recomendamos também que recorra a um técnico de electricidade para a montagem de um dispositivo de corte automático de corrente eléctrica em caso de anomalia.

Alimentação

Esta será a tarefa mais simples no tratamento da sua tartaruga. O facto de no seu ambiente selvagem a tartaruga viver entre plantas, frutos e legumes variados, permite que a sua dieta seja tão variada e simples de fornecer quanto a sua existência na natureza. Vá às compras e escolha! Por entre as frutas e legumes facilmente encontrará algo fresco para alimentar a sua tartaruga.

Porém, esta facilidade em encontrar alimentos não é sinónimo de desordem. Deve logo desde o início estabelecer um padrão alimentar regular, uma vez que a tartaruga não aceita muito bem profundas mudanças na alimentação.

Para além da base vegetal, pode também dar uma vez por semana à sua tartaruga pequenos pedaços de carne de vaca picada e gema de ovo cozido (em alternativa pode dar biscoito de cão muito bem molhado).

Paralelamente à dieta diária será necessário fornecer alguns suplementos como o cálcio, vitaminas e sais minerais que podem ser facilmente misturados na dose de comida. Relativamente às quantidades e frequência de administração deste suplementos, depende essencialmente da idade da tartaruga, porém aconselhamos uma visita preliminar a um veterinário e a leitura atenta dos folhetos dos produtos.

Saúde

De modo a evitar o adoecimento da tartaruga recomendamos algumas medidas profilácticas. O primeiro aspecto a considerar é que, dada a fragilidade desta espécie animal, deve-se sempre tomar as devidas precauções para que nunca esteja exposta a mudanças bruscas de temperatura. As tartarugas não têm nenhum mecanismo fisiológico de compensar assimetrias térmicas. O segundo aspecto e igualmente importante, é a manutenção de excelentes condições de higiene de todo o terrário. Existem alguns locais no terrário, como por exemplo a tina do banho, que são ambientes facilitadores do aparecimento e multiplicação de germes nocivos ao organismo do animal. Deste modo, recomendamos que lave diariamente os recipientes de água, substitua por água fresca e uma vez por mês mude o areão do fundo do terrário.

Pode diariamente executar alguns testes que podem evidenciar alguma patologia na tartaruga: olhos com mucosidades, caparaça mole e/ou com imperfeições, zona do nariz húmida, fezes líquidas e apatia generalizada. Neste casos visite um veterinário.

Parte da mensagem está oculta para visitantes. Por favor faça login ou se registre para vê-la.
Última Edição: 2 anos, 4 meses atrás Por admin1.
Os seguintes usuários disseram Obrigado: Chris, bruno.carmo

Re: Como cuidar de um jabuti (criar tartarugas terrestres) 3 anos, 3 meses atrás #535

  • Chris
  • OFFLINE
  • Moderador
  • Postagens: 339
  • Karma: 34
Complementando:

JABUTI-PIRANGA


Esta imagem está oculta para visitantes. Por favor faça login ou se registre para vê-la.


Esta imagem está oculta para visitantes. Por favor faça login ou se registre para vê-la.


Nome Científico: Geochelone carbonaria OBS.:
Pra quem for procurar mais sobre o assunto, os jabutis brasileiros não são mais classificados no gênero Geochelone. Eles agora são Chelonoidis carbonaria e Chelonoidis denticulata, não sendo aceitas atualmente dessas duas.


Família: Testudinidae


Ordem: Chelonia

Distribuição: No Brasil nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

Habitat: Ambientes florestais, bordas de matas, campos e cerrados.

Alimentação: Onívoros, ou seja, comem carne, frutas, verduras, legumes, minhocas, moluscos, lemas e gramíneas.

Reprodução: A postura dos ovos ocorre geralmente na terra, onde a fêmea cava um buraco, botam em média 09 ovos, com incubação de 06 a 09 meses.

Espécie mais conhecida. O nome Jabuti-piranga em Tupi-Guarani significa "vermelho". Apresenta hábitos diurnos. Os machos são maiores que as fêmeas, em média 30 cm e as fêmeas 29 cm. Máximo de 40 a 50 cm. Seu peso varia entre 06 a 12 kg.

Tem escamas avermelhadas na cabeça e patas vermelhas. A carapaça é relativamente alongada, bem arqueada, alta e decorada com um padrão em polígonos de centro amarelo e com desenhos em relevo, suas pernas são grossas. A carapaça é uma estrutura óssea formada pelas vértebras do tórax e pelas costelas. Funciona como uma caixa protetora na qual o animal se recolhe quando molestado.

Possui colorido mais vivo que a outra espécie jabuti-tinga (Geochelone denticulata).
Os jabutis não têm dentes. No lugar deles, há uma placa óssea que funciona como uma lâmina. Existe dimorfismo sexual, que é o plastrão (escudo ventral, parte de baixo), que nos machos é côncavo e nas fêmeas é reto, ou mesmo convexo, justamente para encaixarem nas fêmeas por ocasião da cópula.

Necessita do calor do ambiente para elevar a sua temperatura corpórea (é um animal ectotérmico). Só assim para tornar-se mais ativo e alimentar-se mais. Espécie muito caçada para ser utilizada como alimento e venda como animal de estimação.

Fonte: Terra da Gente - eptv.globo.com/terradagente/0,0,2,148;16,jabuti-piranga.aspx
Última Edição: 3 anos, 3 meses atrás Por Chris. Razão: Consertar informação
Os seguintes usuários disseram Obrigado: bruno.carmo

Re: Como cuidar de um jabuti (criar tartarugas terrestres) 3 anos, 3 meses atrás #538

  • Tunega
  • OFFLINE
  • Master
  • Postagens: 642
  • Karma: 48
Pra quem for procurar mais sobre o assunto, os jabutis brasileiros não são mais classificados no gênero Geochelone. Eles agora são Chelonoidis carbonaria e Chelonoidis denticulata, não sendo aceitas atualmente subespécies dessas duas.
Última Edição: 3 anos, 3 meses atrás Por Tunega.
Os seguintes usuários disseram Obrigado: Chris, bruno.carmo
  • Página:
  • 1
Tempo de criação da página: 1.16 segundos
Siga-nos:

Visite nosso perfil no Orkut   Visite-nos no Facebook   Siga-nos no Twitter